Salmos 132:1-18:

1 LEMBRA-TE, SENHOR, de Davi, e de todas as suas aflições. 2 Como jurou ao SENHOR, e fez votos ao poderoso Deus de Jacó, dizendo: 3 Certamente que não entrarei na tenda de minha casa, nem subirei à minha cama, 4 Não darei sono aos meus olhos, nem repouso às minhas pálpebras, 5 Enquanto não achar lugar para o SENHOR, uma morada para o poderoso Deus de Jacó. 6 Eis que ouvimos falar dela em Efrata, e a achamos no campo do bosque. 7 Entraremos nos seus tabernáculos; prostrar-nos-emos ante o escabelo de seus pés. 8 Levanta-te, SENHOR, ao teu repouso, tu e a arca da tua força. 9 Vistam-se os teus sacerdotes de justiça, e alegrem-se os teus santos. 10 Por amor de Davi, teu servo, não faças virar o rosto do teu ungido. 11 O SENHOR jurou com verdade a Davi, e não se apartará dela: Do fruto do teu ventre porei sobre o teu trono. 12 Se os teus filhos guardarem a minha aliança, e os meus testemunhos, que eu lhes hei de ensinar, também os seus filhos se assentarão perpetuamente no teu trono. 13 Porque o SENHOR escolheu a Sião; desejou-a para a sua habitação, dizendo: 14 Este é o meu repouso para sempre; aqui habitarei, pois o desejei. 15 Abençoarei abundantemente o seu mantimento; fartarei de pão os seus necessitados. 16 Vestirei os seus sacerdotes de salvação, e os seus santos saltarão de prazer. 17 Ali farei brotar a força de Davi; preparei uma lâmpada para o meu ungido. 18 Vestirei os seus inimigos de vergonha; mas sobre ele florescerá a sua coroa.

 

Constantemente ouvimos e utilizamos a expressão “inversão de valores”. Não é de se espantar visto que assistimos em nossa sociedade uma supervalorização ao “ter” em detrimento do “ser”. Infelizmente esta visão perniciosa adentrou aos lares e templos que professam a fé cristã. Para aplacar a consciência, o termo ganância parece ter sido substituído pela palavra prosperidade, algo aparentemente mais aceitável. O lema é: quanto mais conforto melhor. Contrariando esta perspectiva, Davi se mostra incomodado com o fato de habitar num palácio, enquanto a arca da aliança, o principal símbolo da presença de Deus, estava numa tenda. Ele não descansaria enquanto isso não fosse corrigido, era necessário construir uma morada para Deus, e essa morada seria em Sião, segundo a escolha divina. Hoje, o Espírito Santo nos chama para sairmos da nossa zona de conforto e priorizarmos o que realmente importa: fazer de nosso coração a morada de Deus.

Artigos Relacionados

Salvo do quê? sexta-feira
  E apiedai-vos de alguns, usando de discernimento; E salvai alguns com temor, arrebatando-os do fogo, odiando até a túnica manchada da carne...
O cristão no mundo, sábado
  ALEGREI-ME quando me disseram: Vamos à casa do SENHOR.     Salmos 122:1 Ao findar de mais uma semana de trabalho, com toda a sorte de...
O pecado de Jonas, sexa-feira
  Então Jonas saiu da cidade, e sentou-se ao oriente dela; e ali fez uma cabana, e sentou-se debaixo dela, à sombra, até ver o que aconteceria...
O pecado de Jonas, quinta-feira
  E orou ao SENHOR, e disse: Ah! SENHOR! Não foi esta minha palavra, estando ainda na minha terra? Por isso é que me preveni, fugindo para Tá...