21 Mas agora se manifestou sem a lei a justiça de Deus, tendo o testemunho da lei e dos profetas; 22 Isto é, a justiça de Deus pela fé em Jesus Cristo para todos e sobre todos os que crêem; porque não há diferença. 23 Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus; 24 Sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus.    

Romanos 3:21-24

INTRODUÇÃO

 

Na verdade, todos querem ser salvos das suas desgraças. Qual o ser humano que não passa por algum problema e que gostaria de ser “salvo”? São problemas financeiros, de saúde física ou psicológica, problemas emocionais, de incapacidade intelectual; mágoa, ressentimento, falta de perdão, relacionamentos conflitantes. Todos os conflitos, problemas, desgraças podem se tornar simplesmente aprendizado quando se entrega a Deus a sua vida. Ao fazer isso, o homem torna-se dependente d’Aquele que tudo criou e que sabe de tudo e sobre tudo; de todos e sobre todos! O que já aconteceu e o que vai acontecer. Nada lhe escapa. Por isso é importante depositar TODA a confiança, TODA a esperança n’Aquele que conhece TODAS as veredas, e assim sabendo, sempre indicará ao homem o que é melhor a ser feito. Dessa forma, todas as bênçãos lhe são dadas! E é sobre essas bênçãos que iremos comentar nesta lição.

 

 

A BÊNÇÃO DA ACEITAÇÃO

 

   Como explicar a “justiça” de Deus? Conhecemos, uns um pouco e outros bem mais, sobre a justiça humana e seus desdobramentos; sabemos que há falhas, às vezes homéricas, condenando-se inocentes, ou libertando culpados. Como foi dito, a justiça humana, por melhor que faça, e procura fazer o melhor, às vezes se equivoca. Porém a justiça do Senhor nunca falha porque Ele é o Legislador e o Executor da Sua justiça, e nada há no mundo que o supere em sabedoria e graça. Na nossa justiça humana, errou, deve pagar o preço, mas se for um familiar, um amigo, ou alguém mais achegado, o rigor não deve ser tanto, não é mesmo? Somos imperfeitos. Porém com Deus é diferente, é incompreensível para o ser humano. Como justificar um assassino (Davi), um mentiroso (Pedro), um polígamo (Jacó), um rebelde (Jonas), um incrédulo (Paulo)? Ainda há outros.

   O Senhor justificou essas pessoas e as aceitou! Um exemplo clássico: quantos estabelecimentos comerciais aceitam ex-presidiários sem temor? Sempre há a desconfiança, a rotulação (é ex-preso). É claro que Deus sonda e conhece cada coração humano, e por isso, diferentemente de nós, seres humanos, Ele aceita aqueles que verdadeiramente se arrependem, tenham cometido o crime que for. Paulo, sempre inspirado pelo Santo Espírito de Deus, profere estas palavras sublimes e profundas aos Romanos: Mas agora Deus já mostrou que o meio pelo qual ele aceita as pessoas não tem nada a ver com lei. A Lei de Moisés e os Profetas dão testemunho do seguinte: Deus aceita as pessoas por meio da fé que elas têm em Jesus Cristo. É assim que ele trata todos os que creem, pois não existe nenhuma diferença entre as pessoas. Todos pecaram e estão afastados da presença gloriosa de Deus. Mas, pela sua graça e sem exigir nada, Deus aceita todos por meio de Cristo Jesus, que os salva (Romanos 3:21-24 - NTLH).

   Somos, sim, aceitos por Deus mediante a fé em Cristo Jesus, nosso Mediador! Como é bom saber que temos uma vida melhor abundantemente e podemos vivê-la desde já na esperança que o próprio Pai nos concede! Se olharmos para a parábola do Filho Pródigo, quanto de ensinamentos podemos aprender com ela, não é o estudo neste momento, aliás, esse assunto já foi objeto de estudo em uma de nossas lições passadas, mas releia e medite nessa parábola e veja como o pai aceita o filho de volta ao lar. Justificadamente, não deveria recebê-lo, mas o fez. Isso não parece divino? E tudo começa no Senhor, pois na verdade Ele deseja que todos os homens sejam salvos (1 Timóteo 2:3-4) embora muitos não querem ouvi-lo.

   Aceitar o outro é perdoar as suas falhas, perdoar seus pecados. O perdão aproxima as pessoas, enquanto a mágoa afasta. Ao nos perdoar na justificação, Deus nos aproxima d’Ele, quer que andemos com Ele, quer que sejamos como Ele, Ele não nos dá o castigo que os nossos pecados e desobediências merecem, pois o seu bondo­so amor para com as pessoas que O amam e lhe obedecem é muito grande; é maior que a distância entre o céu e a terra (Salmos 103:10-11); "Sou eu, eu mesmo, aquele que apaga suas transgressões, por amor de mim, e que não se lembra mais de seus pecados(Isaías 43:25). Vejamos o abismo que há entre o pensamento de Deus e o nosso: “não se lembra mais de seus pecados. Nós, muitas vezes “perdoamos” e continuamos remoendo as feridas, não é mesmo?

   O Senhor nos aceita porque isso faz parte dos Seus planos para o homem, já sabia que uma boa parcela humana precisaria do Seu auxílio divino para que tivesse forças para voltar-se para Deus! Ele sabe das nossas fraquezas, sabe dos que nada farão para retornar à casa do Pai e também sabe dos que, fragilmente, estenderão a mão a Ele. Deus sabe das nossas ações, passadas e futuras. E aceitar o retorno é plano do Senhor, se assim não fosse, sacrificaria Seu próprio Filho? “Há quem afirme que os planos divinos foram estabelecidos com base no conhecimento antecipado de Deus das ações livres dos homens. Neste caso, Deus simplesmente levou em conta o que os homens fariam no seu devido tempo, por sua livre vontade, e colocou esses acontecimentos da iniciativa humana no Seu plano”.

Assim diz a Palavra:Pois isto é bom e agradável diante de Deus nosso Salvador, o qual deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade (1 Timóteo 2:3-4), sim, é um desejo do Senhor, todavia a própria Palavra também nos diz que “alguém” rejeitará o Deus de Israel, a Palavra, Cristo Jesus: Quem me rejeita, e não recebe as minhas palavras, já tem quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o julgará no último dia (João 12:48). Entendemos pela Palavra que a aceitação será para aqueles que ouvirem, compreenderem e aceitarem tão gracioso chamado de Deus para que com Ele habitem o Reino Celestial.

 

 

A POSIÇÃO PRIVILEGIADA DO CRISTÃO NO MUNDO

 

   Onde nos encontramos no mundo? Qual é a nossa posição geográfica, social, espiritual? Você já parou pra pensar qual é o seu valor no universo criado por Deus? Vamos falar de alguns aspectos relacionados à posição em que se encontra o cristão no mundo, na história de Deus. Na nossa sociedade, a palavra adoção tem, algumas vezes, um sentido pejorativo, algo que foi abandonado. Porém essa palavra tem muita força se olharmos de um ponto de vista diferente. Na adoção, o amor de quem adota é normalmente maior do que quem gerou, pois há uma escolha em dar amor a alguém que não faz parte da “minha carne”; não se sabe às vezes nem mesmo a origem genética e moral daquela criança (traços de personalidades podem acompanhar o bebê). Contudo, o plano de Deus sempre é perfeito e completo. Vamos analisar alguns pontos referentes à posição cristã:

 

  1. Adoção – adotados por Deus, somos bem-aventurados, pois há duas situações nas quais o homem se encontra: ou perdido, não reconhece o Senhorio de Cristo ainda, ou adotado, aquele que tem Jesus como seu Senhor,

 

   “Essa bênção da graça é ainda mais grandiosa do que a justificação. Embora um juiz possa absolver totalmente a alguém que esteja sendo acusado de crime, não pode, contudo, conferir ao que foi absolvido nenhum dos privilégios que um filho tem. Mas o crente em Jesus Cristo tem o privilégio de poder considerar a Deus não apenas como um juiz ou justificador, mas como um pai amoroso com quem se reconcilia. O problema de como colocar o pecador justificado na família de Deus foi resolvido (Jeremias 3:19). Uma vez distante, ele agora é trazido para perto de Deus, mediante o sangue de Cristo, e tornado um membro da família de Deus (Ef. 2:13,19)”. 

Será que compreendemos esse ato tão amoroso e misericordioso de Deus? O dicionário Wycliffe explicita mais:

 

   “Na adoção civil, assim como em um sentido espiritual, podemos observar as seguintes características; (1) Adoção é tomar alguém como filho que não o é por natureza e nascimento. (2) É ser adotado para uma herança - no sentido espiritual, para uma herança que é incorruptível e imaculada (Romanos 87; G1 4.5-7). (3) É um ato voluntário de quem adota - espiritualmente o Pai Celestial exerce Sua soberana vontade nessa questão (Efésios 1:5) - mediado por Cristo através da interferência do Espírito Santo (Gálatas 4:4-6). (4) Significa que o adotado leva o nome de quem o adotou e pode chamá-lo de “Pai! (Isaías 56:5; 62.2; 65.15; Apocalipse 2:17; Romanos 8:15; 1 João 3). (5) Significa que o adotado torna-se o recebedor da compaixão e do cuidado de seu Pai Celestial (.Efésios 1:3-6; cf. Lucas 11:111-3), e é recebido com todos os direitos e privilégios da família, recebido de volta como um filho e não como servo, no caso do filho pródigo (Lucas 15:19-24). (6) No aspecto escatológico, toda a criação se beneficia do fato do adotado receber a libertação de seu corpo da decadência e da morte (Romanos 8:23)”.

 

  1. Cidadão do céu – antes éramos apenas terráqueos, assim que o Senhor nos adota, nossa pátria se torna celestial, por isso Jesus diz ao Pai que não somos deste mundo (João 17:16). A Palavra confirma: Mas a nossa pátria está nos céus, donde também aguardamos um Salvador, o Senhor Jesus Cristo, (Fl 3:20). Dessa forma nos constituímos cidadãos de um reino divino, “Todos os crentes são cidadãos de uma comunidade celestial e, portanto, devem viver de acordo com tal posição (Filipenses 1:27; 3.20; cf. Atos dos Apóstolos 23). Como cidadãos do reino de Deus (Hebreus 11:16; 12.22ss.; 13.14; 1 Pedro 2:9-11), eles irão reinar com Cristo no seu reino milenar e então entrarão no novo céu e na nova terra (Apocalipse 5:10; 20.4-6; 21,22).

 

   Daí decorre a nossa posição na terra; somos ainda sacerdotes, Mas vocês não são assim, pois foram escolhidos pelo próprio Deus - vocês são, sacerdotes do Rei, são santos e puros, pertencem ao próprio Deus - tudo isto para que vocês possam mostrar aos outros como Deus os chamou da escuridão para a sua maravilhosa luz (1 Pedro 2:9 - VIVA). Embora abençoados, não podemos cruzar os braços, muito pelo contrário, agora é que temos muito a fazer, pois muitos ainda precisam ouvir sobre o Evangelho, e Deus nos deu o privilégio de sermos usados por Ele.

 

 

HERANÇA INCORRUPTÍVEL

 

   De acordo com o dicionário Michaellis, herança, juridicamente, é “Aquilo que se herda por disposição testamentária ou por via de sucessão e que também inclui dívidas e encargos; espólio, herdade, herdamento, sucessão”. Sabemos que existem famílias que deixam legados monumentais aos seus, e também “brigas” colossais nos tribunais. A nossa herança, prometida pelo próprio Deus, não se corroe, não se corrompe, não se deteriora para uma herança que jamais poderá perecer, macular-se ou perder o seu valor. Herança guardada nos céus para vocês (1 Pedro 1:4). Vejamos dois pontos relativos a essa herança que a nós é conferida:

 

  1. Integridade – essa palavra denota a inteireza do homem, íntegro é o filho de Deus, “O estado ou qualidade de ser eticamente sólido, moralmente bem ajustado, (...) Embora a palavra não ocorra no NT, o conceito abrange termos como “sinceridade”, “pureza de coração”, “olhar sincero”, e é sinônimo de honestidade, autenticidade e sinceridade”[6]. A herança da integridade é uma bênção que o cristão recebe em Cristo Jesus, porque nele habita corporalmente toda a plenitude da divindade, e tendes a vossa plenitude nele, que é a cabeça de todo principado e potestade (Colossenses 2:9-10).

 

  1. Abençoado espiritualmente – Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nas regiões celestes em Cristo; (Efésios 1:3). Tem como imaginar todas essas bênçãos dadas pelo Senhor? Estamos falando do Criador deste universo, que já nos abençoou! Ao ser justificado, começamos a receber aquilo que nos fortalecerá na caminhada com Cristo; recebemos todas as orientações divinas por meio do Espírito Santo; temos o Senhor Jesus intercedendo por nós; selados pelo Espírito de Deus, o diabo não tem mais poder sobre nós, pois fomos libertos do pecado; podemos nos dirigir diretamente ao Pai; a Sua Palavra desvenda os nossos olhos! Não há como não ser abençoado quando se é salvo!

 

DEUS CAPACITA OS ESCOLHIDOS

 

   Muitos cristãos se sentem incapazes de realizar algo na obra do Senhor; outros querem fazer além do que lhes é devido. Por isso deixemos que o Senhor nos dê as tarefas que Ele quer que façamos. A Bíblia está recheada de exemplos que nos mostram a ação do Senhor na vida daqueles que foram escolhidos para determinadas funções. Todos conhecemos a história de Moisés, Êxodo 3, versos 7, 10 e 12a nos informa como Deus escolhe e diz que ele não estará só, pois Deus será sua companhia, Disse o Senhor: "De fato tenho visto a opressão sobre o meu povo no Egito, e também tenho escutado o seu clamor, por causa dos seus feitores, e sei quanto eles estão sofrendo; Vá, pois, agora; eu o envio ao faraó para tirar do Egito o meu povo, os israelitas"; Deus afirmou: "Eu estarei com você(NVI).

   É muito importante entendermos que a simples presença do Senhor nos torna capaz de grandes realizações! Embora Moisés se sentisse incapaz de realizar aquele feito, Deus o escolheu e o capacitou pelo Seu poder. Outra passagem explícita do poder que Deus dá ao homem para que este realize a Sua obra também está no livro de Êxodo, capítulo 35, dos versos 30 a 35: Disse então Moisés aos israelitas: "O Senhor escolheu Bezalel, filho de Uri, neto de Hur, da tribo de Judá, e o encheu do Espírito de Deus, dando-lhe destreza, habilidade e plena capacidade artística, para desenhar e executar trabalhos em ouro, prata e bronze, para talhar e lapidar pedras, entalhar madeira para todo tipo de obra artesanal. E concedeu tanto a ele como a Aoliabe, filho de Aisamaque, da tribo de Dã, a habilidade de ensinar os outros.
A todos esses deu capacidade para realizar todo tipo de obra como artesãos, projetistas, bordadores de linho fino e de fios de tecido azul, roxo e vermelho, e como tecelões. Eram capazes para projetar e executar qualquer trabalho artesanal"
(Grifo nosso).

   Deus tem capacitado Seus filhos para que O compreendam através das mensagens bíblicas, “O conhecimento mais fundamental de todos, que explica a origem e a relação do mundo e do homem com o seu Criador, Deus, vem através da revelação (q.v.). Este conhecimento exige uma capacitação espiritual, que é concedida por Deus (1 Coríntios 2:10-14). É particularmente deste conhecimento que as Escrituras falam” (grifo nosso). Essa bênção da capacitação está estendida por toda a Palavra, só alguns exemplos: Deus capacitou Débora, a profetisa e juíza (Juízes 4:4), o fraco e assustado Gideão (6:14-16), Sansão (Juízes 13:5), Maria, mãe de Jesus (Lc1:30-33), nós, a evangelistas (Mateus 28:18-20), a ministros da nova aliança (2 Coríntios 3:6), nós, a pastores, mestres, apóstolos (Efésios 4:11).

   Assim como não existe a palavra “Trindade” na Bíblia, assim também não existe a expressão “Deus não escolhe os capacitados, mas capacita os escolhidos”, contudo percebemos que o Senhor, em todas as Suas escolhas, capacitou a todos que chamou para a Sua obra. Não queiramos, então, fazer aquilo para o qual não fomos chamados, Deus sabe quem poderá fazer, quando e como a obra que Ele mesmo já havia preparado para nós, apenas sejamos, quando chamados, como o profeta Isaías, digamos apenas: “...Eis-me aqui, Senhor, usa-me a mim” (Isaías 6:8).

 

 

APLICAÇÃO

 

   Do que estudamos nessa lição, pelo fato da limitação, ainda muito há o que se apresentar de bênçãos dadas por Deus dentro do Seu plano de salvação. porém vamos ficar com essas mencionadas, lembrando:

 

  1. Todos queremos ser aceitos em algum grupo, começa na infância, passa pela adolescência, juventude e maturidade. Todavia ser aceito no “grupo de Deus”, povo especial do Senhor, é um enorme privilégio, graça imerecida, pois nada fizemos por merecer esse aceite;
  2. Toda criança quer um pai, pois representa segurança. Nós, cristãos, somos adotados, éramos órfãos e agora temos uma família celestial, o melhor irmão mais velho que qualquer criança gostaria de ter! somos cidadãos do céu;
  3. Somos ricos! E não há como perder essa herança, não há como sermos roubados, não há como nossa herança deteriorar-se! Porque Deus nos tornou completos no Senhor Jesus, abençoados na eternidade;
  4. Somos capacitados pelo Criador de todas as coisas! Que não sejamos como Jonas, mas como Isaías, nem como Moisés, mas como Bezalel. Quando o Senhor nos chamar para a obra, estejamos sempre dispostos a obedecer-Lhe e fazer a Sua vontade com alegria!

 

 

CONCLUSÃO

 

   Graças damos a Deus pela graça da salvação. Vimos em todas as lições deste trimestre o quanto o Criador quer que voltemos para a Sua presença e o quanto Deus faz para que isso aconteça. O Senhor não mede esforços (vide o sacrifício do Seu Filho), nunca para de chamar a humanidade ao arrependimento. Seu amor nos cobre todos os dias, suprindo todas as nossas necessidades. Somos todos abençoados diariamente. A nós nos cabe aceitar este tão grande amor, tão grande graça, pois é pela misericórdia de Deus que continuamos vivos porque Seu desejo é que todos se salvem. Que sejamos gratos por tão grande dádiva do Senhor e que desfrutemos desde já essa eternidade prometida com vida abundante, sendo alegres, amorosos e confiantes no Senhor!

 

QUESTÕES PARA DISCUSSÃO EM CLASSE

 

1 – Por que Deus aceitou você?

R.:

 

2 – Como você se sente sendo um cidadão do céu?

R.:

 

3 – O que devemos fazer para sermos íntegros?

R.:

 

4 – Você se percebe abençoado(a) espiritualmente? Dê exemplos.

R.:

 

5 – Se você é um dos escolhidos por Deus, em que, então, o Senhor capacitou-o? 

R.:

 

6 – Escreva com suas palavras o que você entendeu sobre salvação.

R.:

 

Artigos Relacionados

As bênçãos da salvação, sábado
  Olhai para mim, e sereis salvos, vós, todos os termos da terra; porque eu sou Deus, e não há outro.     Isaías 45:22 Nossa maior...
As bênçãos da salvação, sexta-feira
  39 E os que passavam blasfemavam dele, meneando as cabeças, 40 E dizendo: Tu, que destróis o templo, e em três dias o reedificas, salva-te a...
As bênçãos da salvação, quinta-feira
  6 E, apressando-se, desceu, e recebeu-o alegremente. 7 E, vendo todos isto, murmuravam, dizendo que entrara para ser hóspede de um homem...
As bênçãos da salvação, quarta-feira
  Dizendo: Que queres que te faça? E ele disse: Senhor, que eu veja. E Jesus lhe disse: Vê; a tua fé te salvou. E logo viu, e seguia-o,...