Daniel 6:5-9:

5 Então estes homens disseram: Nunca acharemos ocasião alguma contra este Daniel, se não a acharmos contra ele na lei do seu Deus. 6 Então estes presidentes e príncipes foram juntos ao rei, e disseram-lhe assim: Ó rei Dario, vive para sempre! 7 Todos os presidentes do reino, os capitães e príncipes, conselheiros e governadores, concordaram em promulgar um edito real e confirmar a proibição que qualquer que, por espaço de trinta dias, fizer uma petição a qualquer deus, ou a qualquer homem, e não a ti, ó rei, seja lançado na cova dos leões. 8 Agora, pois, ó rei, confirma a proibição, e assina o edito, para que não seja mudado, conforme a lei dos medos e dos persas, que não se pode revogar. 9 Por esta razão o rei Dario assinou o edito e a proibição.
Nós estamos acostumados a controles e balancetes governamentais, a leis indesejáveis que podem ser revogadas. Não era assim na cultura persa, em que qualquer lei era permanente, não se podia revogar (Ester 1:19; 8:8). Os sátrapas usaram a vaidade de Dario para manipular as circunstâncias em favor deles. A arma deles contra Daniel foi a sua grande fé em Deus. Pedro escreveu: “Porque isto é agradável, que alguém, por causa da consciência para com Deus, suporte tristezas, padecendo injustamente. Pois, que glória é essa, se, quando cometeis pecado e sois por isso esbofeteados, sofreis com paciência? Mas se, quando fazeis o bem e sois afl igidos, o sofreis com paciência, isso é agradável a Deus” (1 Pedro 2:19-20; veja também Mateus 5:11-12). É difícil suportar a perseguição quando você sabe que tem razão, porém Deus olha tal comportamento como algo que lhe é agradável.

Daniel 6:1-4:

1 E PARECEU bem a Dario constituir sobre o reino cento e vinte príncipes, que estivessem sobre todo o reino; 2 E sobre eles três presidentes, dos quais Daniel era um, aos quais estes príncipes dessem conta, para que o rei não sofresse dano. 3 Então o mesmo Daniel sobrepujou a estes presidentes e príncipes; porque nele havia um espírito excelente; e o rei pensava constituí-lo sobre todo o reino. 4 Então os presidentes e os príncipes procuravam achar ocasião contra Daniel a respeito do reino; mas não podiam achar ocasião ou culpa alguma; porque ele era fiel, e não se achava nele nenhum erro nem culpa.
Quando políticos se candidatam a qualquer cargo, seus oponentes vasculham a vida deles à procura de algo para lhes incriminar. Os sátrapas babilônicos procuraram, sem sucesso, qualquer falha de conduta na vida de Daniel. Como você é conhecido em seu ambiente de trabalho, na sua escola, na sua igreja ou em sua família? Outros podem encontrar argumentos para questionar sua integridade? Você pode se distinguir dos outros, não como superior, mas por permanecer fiel aos princípios divinos?

Salmos 121:5-8:

5 O SENHOR é quem te guarda; o SENHOR é a tua sombra à tua direita. 6 O sol não te molestará de dia nem a lua de noite. 7 O SENHOR te guardará de todo o mal; guardará a tua alma. 8 O SENHOR guardará a tua entrada e a tua saída, desde agora e para sempre.
Lendas persistem em dizer que a lua afeta o comportamento das pessoas. A palavra lunático está relacionada a lunar ou às fases da lua. Talvez seja isto que o salmista queria dizer com “a lua [não te molestará] de noite” (121:7). Superstição não prevalece contra a proteção de Deus. O verso 8 significa que nunca dano algum virá aos crentes? Jesus disse: “No mundo tereis aflições” (João 16:33). Dificuldades podem vir, mas a proteção de Deus impede que o mal nos vença. Em vez de perguntar “Por quê?” quando as provações vierem, regozije-se na proteção de Deus e pergunte a si mesmo: “O que quer Deus que eu aprenda com tudo isto?”

Salmos 119:57-64:

57 O SENHOR é a minha porção; eu disse que observaria as tuas palavras. 58 Roguei deveras o teu favor com todo o meu coração; tem piedade de mim, segundo a tua palavra. 59 Considerei os meus caminhos, e voltei os meus pés para os teus testemunhos. 60 Apressei-me, e não me detive, a observar os teus mandamentos. 61 Bandos de ímpios me despojaram, mas eu não me esqueci da tua lei. 62 À meia noite me levantarei para te louvar, pelos teus justos juízos. 63 Companheiro sou de todos os que te temem e dos que guardam os teus preceitos. 64 A terra, ó SENHOR, está cheia da tua benignidade; ensina-me os teus estatutos.
O salmista considerou seus caminhos (119:59). O termo hebraico para “considerar” signifi ca “trançar, tecer ou fabricar”. Adam Clarke considera que isto signifi ca: “eu os ponderei profundamente; eu os virei de cabeça para baixo; analisei minha conduta de todos os ângulos, como se estivesse bordando um pano”. Deus pede que consideremos nossas ações (Ageu 1:5-7) ou, literalmente, que “fi xemos o coração no que fazemos”. No que você tem fi xado seu coração? Com o que você tem se comprometido? Você tem considerado seus caminhos recentemente? Se já faz algum tempo que o fez, então aproveite o dia de hoje para “considerar seus caminhos”.

Daniel 3:28-30:

28 Falou Nabucodonosor, dizendo: Bendito seja o Deus de Sadraque, Mesaque e Abednego, que enviou o seu anjo, e livrou os seus servos, que confiaram nele, pois violaram a palavra do rei, preferindo entregar os seus corpos, para que não servissem nem adorassem algum outro deus, senão o seu Deus. 29 Por mim, pois, é feito um decreto, pelo qual todo o povo, e nação e língua que disser blasfêmia contra o Deus de Sadraque, Mesaque e Abednego, seja despedaçado, e as suas casas sejam feitas um monturo; porquanto não há outro Deus que possa livrar como este. 30 Então o rei fez prosperar a Sadraque, Mesaque e Abednego, na província de Babilônia.
Novamente Nabucodonosor louvou a Deus, porém seu coração permaneceu inalterado. Posteriormente, ele se tornou como um animal por recusar-se a reconhecer a Deus como o Reis dos céus e da terra. Ele ainda pensava que tudo o que tinha vinha de suas próprias mãos, e não do Senhor (Daniel 4:29-37). A motivação para os hebreus não se prostrarem à estátua foi honrar a Deus. O resultado foi o aumento de honras dadas ao Senhor. Quando permanecemos firmes no que cremos e não esperamos lucros terrestres, Deus pode trazer bênçãos abundantes como resultados em nossa vida.