Lucas 12:29-31:

29 Não pergunteis, pois, que haveis de comer, ou que haveis de beber, e não andeis inquietos. 30 Porque as nações do mundo buscam todas essas coisas; mas vosso Pai sabe que precisais delas. 31 Buscai antes o reino de Deus, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.
Quando a sociedade tornou-se tão focada na comida? Parece que todo evento está centrado nisso; na realidade, não precisamos de qualquer razão para comermos demais, como ocorre numa festa por exemplo. Poucos ficam várias horas sem uma refeição, ou pelo menos um lanche. Meu problema é que normalmente eu como porque quero comida, não por precisar dela.

Meu objetivo para esta semana é tentar procurar seu Reino mais do que procuro comida. Quando eu pegar as “migalhas”, tentarei voltar à Palavra ao invés de caminhar até a cozinha. Esperançosamente, depois de semanas praticando isso, começarei a permitir que Deus preocupe-se com o que como ao invés de preocupar-me eu mesma.

 

Lucas 12:27-28:

27 Considerai os lírios, como eles crescem; não trabalham, nem fiam; e digo-vos que nem ainda Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como um deles. 28 E, se Deus assim veste a erva que hoje está no campo e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós, homens de pouca fé?
Eu realmente não gosto quando Deus destaca que tenho pouca fé! Há tantas situações da minha vida em que deveria ter me lembrado dos lírios do campo e de sua beleza...Quantas vezes gastamos um bom tempo em frente ao roupeiro para escolher qual roupa usar, e esquecemos de agradecer ao Senhor por termos roupas? Deus não se importa com o que uso, pois me vê sempre bonita, não importando os adornos. Ele criou cada flor do campo, e até o mais delicado e bonito botão não se compara à beleza que Deus vê em mim ou em você. O Senhor sempre cuidará de nós, e não temos de nos preocupar com nossa beleza.

Lucas 12:22-24:

22 E disse aos seus discípulos: Portanto vos digo: Não estejais apreensivos pela vossa vida, sobre o que comereis, nem pelo corpo, sobre o que vestireis. 23 Mais é a vida do que o sustento, e o corpo mais do que as vestes. 24 Considerai os corvos, que nem semeiam, nem segam, nem têm despensa nem celeiro, e Deus os alimenta; quanto mais valeis vós do que as aves?

Com freqüência, lembro que Deus prometeu cuidarde nós e dar tudo de que precisamos. Ele não promete nosdar todo o desejado ou tudo que é pensado. Eu preciso serlembrado disto freqüentemente, pois vejo as coisas desejá-veis deste mundo e acredito que preciso delas. Quando focoas necessidades básicas que tenho, vejo que Deus proporcio-nou-me abundantemente, e eu nunca careço dessas necessidades.

 

Lucas 12:25-26:

25 E qual de vós, sendo solícito, pode acrescentar um côvado à sua estatura? 26 Pois, se nem ainda podeis as coisas mínimas, por que estais ansiosos pelas outras?
Tem sido provado que a preocupação pode encurtar a expectativa de vida. Da mesma forma, afirma-se que tensão e preocupação levam à hipertensão, a doenças cardiovasculares, à resistência do organismo à insulina, a desequilíbrios auto-imunes; sem mencionar as noites sem dormir.

Deus destaca isso para nós. Se não podemos prolongar nossa expectativa de vida com preocupação, por que se aborrecer? Quem me dera preocupar-me menos e ser mais constante com o que ele dá para mim. Para sentir-se contente, é necessário estar satisfeito, confortável e agradecido pelas circunstâncias nas quais nos encontramos.

 

Salmos 31:1-5:

1 EM ti, SENHOR, confio; nunca me deixes confundido. Livra-me pela tua justiça. 2 Inclina para mim os teus ouvidos, livra-me depressa; sê a minha firme rocha, uma casa fortíssima que me salve. 3 Porque tu és a minha rocha e a minha fortaleza; assim, por amor do teu nome, guia-me e encaminha-me. 4 Tira-me da rede que para mim esconderam, pois tu és a minha força. 5 Nas tuas mãos encomendo o meu espírito; tu me redimiste, SENHOR Deus da verdade.
Pode ser fácil dizer que confiamos em Deus quando a vida vai bem e não enfrentamos maiores dificuldades. Porém, é bem diferente depositarmos a confiança total nele nos momentos de problemas ou de sofrimentos.

 

Confiar nosso espírito a Deus é admitir que não podemos realizar nossos propósitos sem ele e que não conseguimos superar o inimigo sem sua ajuda. Quando somos capazes de confiar integralmente em Deus, permitimos que ele molde-nos e nos forme em quem ele quer que sejamos, libertando-nos dos inimigos e dos medos.