Lucas 11:5-8:

5 Disse-lhes também: Qual de vós terá um amigo, e, se for procurá-lo à meia-noite, e lhe disser: Amigo, empresta-me três pães, 6 Pois que um amigo meu chegou a minha casa, vindo de caminho, e não tenho que apresentar-lhe; 7 Se ele, respondendo de dentro, disser: Não me importunes; já está a porta fechada, e os meus filhos estão comigo na cama; não posso levantar-me para tos dar; 8 Digo-vos que, ainda que não se levante a dar-lhos, por ser seu amigo, levantar-se-á, todavia, por causa da sua importunação, e lhe dará tudo o que houver mister.

 

A persistência pode nos trazer muitas conquistas na terra. Aliada aos hábitos saudáveis de nos alimentar, ela pode levar à perda de peso, ao decréscimo dos níveis de colesterol e de açúcar no sangue. Persistência com exercício torna-nos saudáveis e em forma, dando-nos mais energia e mais anos de vida. Muitas crianças descobrem a persistência quando querem alguma coisa; e, freqüentemente, convencem seus pais a cederem embora eu não acredite que Deus, alguma vez, seja convencido e ceda. Creio que ele deseja que nós sejamos persistentes na oração. E o Senhor sempre responderá a elas! Algumas vezes, não na hora que queremos, mas ele sempre ouve e responde. Persistência na oração leva à bondade divina.

 

Lucas 11:1-4:

1 E ACONTECEU que, estando ele a orar num certo lugar, quando acabou, lhe disse um dos seus discípulos: Senhor, ensina-nos a orar, como também João ensinou aos seus discípulos. 2 E ele lhes disse: Quando orardes, dizei: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome; venha o teu reino; seja feita a tua vontade, assim na terra, como no céu. 3 Dá-nos cada dia o nosso pão cotidiano; 4 E perdoa-nos os nossos pecados, pois também nós perdoamos a qualquer que nos deve, e não nos conduzas em tentação, mas livra-nos do mal.

Os discípulos de Jesus queriam aprender com ele e agradá-lo. Então, não é surpresa que tenham pedido que lhes ensinasse a orar. A forma como os ensinou indicou os fundamentos mais importantes para ele e para seu Pai. Algumas vezes, dizer a oração do Senhor parece mecânico, pois perdemos o sentido do que foi dito.

Nesta semana, separe algum tempo para analisar a Oração do Senhor de uma forma nova; talvez imagine Jesus falando as palavras para você como fez com os discípulos. Então, diga-a com sinceridade para Deus que enviou seu Filho para nos ensinar, a fim de dar sua vida por nós.

Hebreus 13:7-9:

7 Lembrai-vos dos vossos pastores, que vos falaram a palavra de Deus, a fé dos quais imitai, atentando para a sua maneira de viver. 8 Jesus Cristo é o mesmo, ontem, e hoje, e eternamente. 9 Não vos deixeis levar em redor por doutrinas várias e estranhas, porque bom é que o coração se fortifique com graça, e não com alimentos que de nada aproveitaram aos que a eles se entregaram.
O sistema de crenças cristãs não é do tipo “um cego seguindo outro cego”. Nesta passagem são nos dadas instruções para relembrarmos daqueles que compartilharam o evangelho conosco e seguir o exemplo deles, depois de considerarmos os resultados de suas condutas. Deus projetou-nos à sua imagem. Esta imagem implica em criatividade, inteligência, bondade, diligência e amor. Não há lugar para a preguiça, negligência, malícia e alianças cegas. A palavra considerar implica na dedicação de tempo para pensar e ponderar, não apenas seguir o que os outros estão fazendo.

Salmos 28:6-9:

6 Bendito seja o SENHOR, porque ouviu a voz das minhas súplicas. 7 O SENHOR é a minha força e o meu escudo; nele confiou o meu coração, e fui socorrido; assim o meu coração salta de prazer, e com o meu canto o louvarei. 8 O SENHOR é a força do seu povo; também é a força salvadora do seu ungido. 9 Salva o teu povo, e abençoa a tua herança; e apascenta-os e exalta-os para sempre.

O Senhor deseja ardentemente ser nossa força e quer os proteger do perigo, da tristeza e do pecado. Mas temos confiar nele para receber a força somente ele pode dar. É pela oração que recebemos o revestimento de nosso Salvador. Quando iniciamos o dia com uma oração, permitimos que Deus comece a nos proteger de qualquer perigo que possa estar diante de nós. E, por todo o dia, ele continuará a ser nosso escudo de proteção e nossa força para nos manter para cima quando nos sentirmos desencorajados ou fracos. No final do dia, banhados na oração, olharemos para trás com agradecimentos e com elogios a ele por nos proteger e por nos dar força durante todo aquele período