Mas tu, sê sóbrio em tudo, sofre as aflições, faze a obra de um evangelista, cumpre o teu ministério.

2 Timóteo 4:5

No Império Romano (27 a.C. - 476 d.C.), foi criado o termo “todos os caminhos levam a Roma” devido aos 400.000 quilômetros de estradas, estrategicamente distribuídas por todo o império. Elas levavam, literalmente, até Roma.1 E serviam para o transporte de bens e de funcionários do governo, ao movimento de tropas e formavam o principal meio de comunicação oficial do império. É possível afirmar que a Internet2 é a estrada romana do século 21, pela qual é realizado o comércio. Igualmente, tornou-se o principal meio de comunicação.

Durante a Era Digital, conhecida como Era da Informação (após 1980), ocorreu a popularização da Internet e do desenvolvimento tecnológico, os quais trouxeram mudanças à sociedade, à maneira como as pessoas trabalham, divertem-se e interagem. Crianças já nascem em contato com o mundo digital e aprendem a utilizar smartphones (celulares inteligentes) e tablets3, muito antes de aprenderem a falar. Jovens e adultos passam horas conectados nas redes sociais (Facebook, WhatsApp, Twitter, Instagram, Snapchat,), mantendo contato com amigos e família, além de acessarem informações praticamente infinitas.

O conhecimento produzido no último século é superior a tudo que já foi escrito, descoberto ou inventado! Isso não deve surpreender-nos, porque todo o avanço estava previsto (Daniel 12:4). Por causa das revoluções tecnológica e digital, surgem oportunidades e desafios para o cristão manter-se firme na fé, crescer em conhecimento e fazer parte da Grande Comissão (Mateus 28:19-20). Todavia, é preciso estar preparado.

TODO TEMPO É TEMPO (2 Timóteo 4:1-5)

O apóstolo Paulo, prisioneiro por causa do Evangelho, escreve sua segunda carta a Timóteo e faz um apelo para ele manter-se firme diante da perseguição, preservando intacto o Evangelho, à vista da ameaça dos falsos mestres, proclamando a salvação com senso de urgência, a despeito das nuvens escuras da perseguição.4

O contexto histórico é de perseguição aos cristãos por parte do Império Romano, iniciada por Nero, em 64 d.C., quando os acusou de atearem fogo em Roma. Paulo exortou o jovem pastor e também a seu filho, na fé, a ter coragem de continuarem pregando a Palavra em meio à perseguição. Falou-lhe que estivesse preparado, a tempo e fora de tempo. Orientou-o a repreender, corrigir e exortar (v.2), pois falsas doutrinas estavam sendo difundidas na igreja de Éfeso na qual pastoreava (1 Timóteo 1:7).

O tempo em que vivemos (a era digital) também é oportuno à pregação do Evangelho. Talvez mais do que nunca, pois as fábulas (v.4) ou vãs filosofias (Colossenses 2:8) disseminem, de forma exponencial, na era da informação digital. A atual geração é a que mais tem acesso à Bíblia, seja ela impressa, seja em websites, seja por aplicativos para dispositivos móveis (celular, tablet,...); porém, mesmo assim é a que menos lê! De acordo com um estudo, o Facebook é mais lido do que a Bíblia, e apenas 16% dos que têm a Bíblia impressa a leem diariamente.5 Outra análise aponta que os brasileiros são os que passam mais tempo on-line, nas redes sociais, totalizando 14 horas mensais em média, quase meia hora por dia.6

Paulo exorta Timóteo a se preparar (v.2), a “fortificar-se na graça que há em Cristo Jesus“ (2:1), a “procurar apresentar-se a Deus aprovado, como obreiro que não tem do que se envergonhar, que maneja corretamente a palavra da verdade” (2:15). São as mesmas exortações aplicáveis ao cristão contemporâneo: estar sempre pronto para responder à altura qualquer que nos pedir a razão da esperança que há em nós (1 Pedro 3:15). Apenas ser uma pessoa íntegra e dar um bom testemunho não basta, pois a mensagem é urgente. Todos os dias, pessoas estão morrendo sem conhecerem a Cristo como único e suficiente salvador de suas vidas. Faz-se necessário realizar a “obra de um evangelista", cumprir plenamente o Seu ministério (v.5), pois “agora é o tempo favorável, agora é o dia da salvação!” (2 Coríntios 6:2). Amanhã pode ser tarde demais, pois não há esperança para o pecador fora do Evangelho, e não há salvação fora de Cristo.

Como deve ser interpretado o texto base na era digital? Será um mandamento para enviar o máximo de mensagens possíveis pelas redes sociais, e a qualquer horário? Será que é isso mesmo? A leitura, na versão Almeida Revista e Corrigida, pode aparentar que sim (instes a tempo e fora de tempo), mas o versículo fica mais claro ao ler na Nova Versão Internacional (esteja preparado a tempo e fora de tempo). Nem o próprio Jesus insistia onde não era bem-vindo, como no dia em que retornou para sua cidade (Mateus 13:54-58). Uma releitura do Provérbio 25:17, na era digital, talvez possa ajudar a responder melhor: “Não envie mensagens muito frequentes ao seu amigo para que ele não se canse de você e passe a silenciá-lo/excluí-lo”.

BinóculosNo final do Filme “Deus não está Morto” é pedido para todos que estejam assistindo mandem uma simples e curta mensagem de texto (em particular) aos amigos, com o conteúdo “Deus não está morto”. Os relatos das respostas foram impressionantes! É verdade que a maioria foi indiferente e sequer respondeu, mas muitos relataram que tiveram a oportunidade de conversar com os amigos sobre Cristo e apresentar a Verdade e a atualidade do Evangelho. Aceite o desafio de falar de Deus para quem não está esperando. Ore, envie uma mensagem e esteja pronto para dedicar um tempo para falar do Evangelho de Cristo com eles.

TESTEMUNHO: UM MÉTODO DE EVANGELISMO EFICAZ

Em tempos de grande evolução tecnológica (Daniel 12:4), depravação moral e afastamento de Deus (2 Timóteo 3:1-7), os ícones da tecnologia, ou os produtos que representam, acabam tornando-se deuses para muitos. Bill Gates (Microsoft), Steve Jobs (Apple), Mark Zuckerberg (Facebook, WhatsApp, Instagram), Larry Page e Sergey Brin (Google, YouTube,..) foram/são pessoas dotadas de muita inteligência e à frente do seu tempo. Porém, nenhum criador e criação da modernidade compara-se ao Deus Criador e à Sua criação.

O apóstolo Paulo, em seu discurso em Atenas, disse:

O Deus que fez o mundo e tudo o que nele há é o Senhor do céu e da terra, e não habita em santuários feitos por mãos humanas. Ele não é servido por mãos de homens, como se necessitasse de algo, porque Ele mesmo dá a todos a vida, o fôlego e as demais coisas…

Atos dos Apóstolos 17:24-25

O mundo carece de bons exemplos de vida, integridade e felicidade que apontem para Jesus Cristo, que é o único digno de receber toda a honra, glória e adoração. Paulo orientou a Timóteo a ser “um exemplo para os fiéis na palavra, no procedimento, no amor, na fé e na pureza” e também a persistir “em ler, exortar e ensinar, ...” (1 Timóteo 4:12-13). Assim como o apóstolo, devemos seguir os ensinos de Cristo de tal maneira a poder dizermos, “tornem-se meus imitadores, como eu o sou de Cristo” (1 Coríntios 11:1). Numa era de valores invertidos, devemos cultivar relacionamentos com o propósito de sermos testemunhas vivas de Cristo e, por intermédio de nossas vidas, que muitos possam vir a crer em Cristo.

Indiretas costumam não acertar o alvoTestemunho nas redes sociais: você é o que você posta.

O que você posta, curte, compartilha e comenta quer dizer muita coisa sobre você, suas convicções, pensamentos, personalidade e caráter. As redes sociais podem ser uma ótima maneira para compartilhar o Evangelho, porém nosso testemunho tem de ser coerente com o que pregamos. Lembre que o testemunho virtual deve ser condizente ao seu testemunho pessoal de cristão, portanto nada de indiretas (2 Timóteo 2:14-16; Colossenses 3:13-16, Colossenses 4:2-6) e murmurações (Filipenses 2:14-16) na rede. Não se exponha, deixe assuntos pessoais para lidar pessoalmente. Lembre: “sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração” (Provérbios 4:23)


EVANGELHO CLARO E OBJETIVO

Aproximadamente 600 anos antes de Cristo, Deus instruiu o profeta Habacuque a fazer um outdoor7: “‘Escreve a visão e torna bem legível sobre tábuas, para que a possa ler quem passa correndo’” (Habacuque 2:2 Grifo nosso)

O tempo é um dos bens mais preciosos que temos. A oferta de serviços para nossa sociedade tem crescido; comidas de preparo rápido e fast-food permitem que o mínimo de tempo seja gasto com tarefas rotineiras. A venda de livros e jornais impressos tem diminuído. O cidadão da era digital quer fazer o máximo no mínimo de tempo possível e está ficando cada vez mais exigente e seletivo: ele não tem paciência para ler uma notícia até o fim se o primeiro parágrafo não o cativar, e o comercial de TV precisa prender sua atenção nos primeiros cinco segundos. Portanto, o Evangelho, mais do que nunca, precisa ser transmitido de forma clara, cativante e de fácil compreensão.

Pensando nisso e no texto de 1 Pedro 3:15 tenha preparado seu testemunho no formato de um “discurso de elevador8, treine continuamente e faça adaptações sempre que necessário, e desde que o tempo, o local e o interlocutor permitir. Assim como Jesus (“vem e segue-me”, Mateus 19:21) e o apóstolo Filipe (“vem e veja”, João 1:46), tenha em mente o próximo passo de acordo com a situação: seja um convite para tomar um café, participar de um pequeno grupo de estudo ou até mesmo para ir à igreja ou fazer um estudo bíblico.

Menos é Mais: Design MinimalistaO design minimalista pode ajudar na Evangelização na Era Digital?

menos é mais”, “menos é melhor” e “fazendo mais com menos”, são expressões que sintetizam a essência do minimalismo, uma tendência que prega a maior simplicidade possível para passar a mensagem. São os fundamentos básicos para o sucesso de um design moderno 9 e que podem ser utilizados também no evangelismo: ser breve sem perder a essência; dar exemplos sem ser prolixo; demonstrar interesse sem ser chato.

O EVANGELHO SEMPRE SERÁ ATUAL (Mateus 24:35)

O Evangelho é as boas-novas de salvação. E a salvação é Jesus Cristo. O Evangelho é os ensinos de Jesus, e eles são eternos para este mundo. A Igreja não pode viver de modismos a fim de ganhar almas. A pregação deve ser o seu alvo principal, pois a Palavra é o que permanece enquanto as demais coisas perecem (Isaías 40:8). A tecnologia, por exemplo, fica obsoleta com muita rapidez. Computadores e celulares de 15 anos atrás, praticamente, não têm mais serventia alguma. A mensagem do Evangelho, por outro lado, sempre será atual, ainda que na era digital, com consumidores de informações digital. As pessoas têm necessidades que só o Evangelho pode suprir (Filipenses 4:19).

Numa era onde tudo é “relativo”, apresentar a Verdade absoluta do Evangelho é loucura, pois o Evangelho apresenta só um Caminho e só uma Verdade (João 14:6). Porém, por não conhecer esta Verdade, as pessoas estão perdidas, carentes e cansadas, elas cultivam amizades superficiais nas redes sociais e procuram satisfazer uma falta de amor e carinho por intermédio de sites de relacionamentos. Nunca houve um tempo como este em que a depressão, o estresse e a ansiedade tomam conta da humanidade. Estão na busca frenética de algo que possa preencher o vazio que a falta de Cristo proporciona. O Evangelho e sua mensagem precisam atingir este público.

Jesus está chamando: "Venham a mim, todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu lhes darei descanso” (Mateus 11:28), mas as pessoas estão perdidas, não conhecem o Caminho e nem ouvem a Sua voz. Portanto, nós precisamos mostrar o Caminho (evangelizar) e ser o guia (discipular) para que elas encontrem a Cristo e, consequentemente, refrigério e “descanso para as suas almas” (Mateus 11:29-30) .

A IMPORTÂNCIA DA EVANGELIZAÇÃO PELOS MEIOS DIGITAIS

“Faça todo o bem que puder

Por todos os meios que puder

De todas as maneiras que você pode,

Em todos os lugares que você puder,

Todas as vezes que você puder

Para todas as pessoas que você puder,

Enquanto você pode sempre.”

John Wesley

Jesus, depois da ressurreição, pronunciou uma ordem muito importante, conhecida como “A Grande Comissão” (Marcos 16:15-16). Esse mandamento aplica-se a todos os cristãos, de todos os lugares e de todas as épocas. Portanto, não é diferente para você e para mim, em nossa localidade e na atualidade. A maior diferença entre a era digital e a dos apóstolos é a quantidade de ferramentas disponíveis para completar a missão.

Sejam sábios no procedimento para com os de fora; aproveitem ao máximo todas as oportunidades” (Colossenses 4:5 NVI, grifo nosso). Existem diversas “novas” ferramentas que podemos utilizar para a pregação do Evangelho, hoje, a fim de atingirmos um público cada vez mais crescente, ou mesmo para mantermos os membros. Pesquisa realizada com pessoas de 14 a 55 anos constatou que os brasileiros passam, em média, 3,14 horas por dia (95,5h/mês, 48 dias/ano) na Internet, pelo celular. Esses dados desconsideram o tempo de acesso via computador.10 Isso revela que existe um público muito variado navegando por bastante tempo e que a Igreja tem capacidade de atingi-lo, utilizando websites e as redes sociais.

Manter um website atualizado, um informativo digital semanal, produzir conteúdo para Facebook e Youtube são tarefas que, cedo ou tarde, serão responsabilidade de uma equipe; e, não apenas, de uma pessoa. Entretanto, é necessário que duas pessoas da igreja comecem esse trabalho, juntas, para atingir tal público que, de outra forma, não conheceria a Igreja e, talvez, nem o Evangelho.

Departamento ou Equipe de Comunicação

Caso sua igreja ainda não tenha um recurso digital, nunca é tarde para começar um Departamento de Comunicação para lidar com a comunicação e com mídias sociais. O perfil desses integrantes não é tão específico quanto alguns imaginam. A saber:

1. Discípulos de Jesus, servos de Deus (Filipenses 2:1-16)

Não basta serem profissionais ou bons no que fazem. Se houver um novo convertido ou um cristão descompromissado que seja profissional de Marketing Digital, essa pessoa pode dar uma “consultoria” para organizar a equipe. Porém, quem considera o relacionamento com Deus algo não prioritário não está pronto para liderar. O pastor, ou a diretoria, deve ter o mesmo cuidado na escolha da equipe de comunicação que já tem ao direcionar quem ministrará nos cultos, em sua ausência, pois é grande o ministério e a importância desse departamento.

2. Comprometidos com a obra

Deus chama todos para o trabalho (Gênesis 2:15 Apocalipse 22:3-4). Somos servos de Cristo (Romanos 6:16-18); portanto, já estamos com as “mãos no arado” e, como qualquer outro ministério da Igreja, precisa de pessoas persistentes que não “olha[m] para trás” (Lucas 9:62).

3. Conhecer sobre a área que vai atuar (ou estar disposto a aprender)

Não precisa ser profissional de Tecnologia da Informática (TI); basta ter alguma vivência com computador e estar disposto a aprender.

4. Começar devagar

Não é necessário começar um departamento abrangendo todas as redes sociais, como web, blogs... A estruturação de um departamento pode levar tempo, por isso é preciso perseverança para treinar voluntários a fim de que cada um assuma alguma área específica.

Casos bem-sucedidos

A irmã Edinete Selhorst é uma pessoa ocupada; é dona de casa, mãe do Bruno, de 7 anos, e trabalha como contadora. Ainda dedica tempo para que, diariamente, o site “PIB7Joinville.com.br” seja atualizado, e o estudo devocional desta lição seja enviado por e-mail a quase 2.000 pessoas. No ano de 2016, o site teve 629.506 visitas, mas ainda tem oportunidade de aumentar esse índice, pois a irmã mantém áreas do site atualizadas, como as pregações gravadas.

O site “GracaMaior.com.br”, mantido pelo irmão David Machado, está on-line desde 2006. Com conteúdos sobre os Batistas do Sétimo Dia e diferenças em relação a outras denominações, já alcançou diversas pessoas que hoje fazem parte do corpo de Cristo e desta denominação, como a família dos irmãos Cristhiano Fritzen e Douglas Mariano, a igreja de Luanda, na Angola, entre outros.

A igreja de Bocaiuva do Sul (Paraná) tem algumas pregações do Pr. Claudir Oliveira no Youtube; alguns vídeos registram mais de 17 mil visualizações! Se todas as pregações estivessem no site, com certeza haveria um resultado ainda maior, pois um vídeo faz “publicidade” do outro.

Influência Digital Dentro da Igreja

Ser uma igreja acolhedora, receber os visitantes com empatia, simpatia, amor, respeito e sem distinção de pessoas favorece ao visitante, caracterizando um ambiente em que se pode ter um encontro com Deus. A assiduidade tornará a pessoa parte integrante do Corpo de Cristo. Mesmo sendo dever de todo o membro, a maior parte das igrejas contemporâneas tem um Ministério de Recepção e Integração encarregado dessa tarefa.

Para que o Ministério de Recepção e Integração tenha resultado positivo, é necessário que os outros departamentos da igreja funcionem em sinergia. Por exemplo, com planejamento, o pregador pode alinhar com o departamento de comunicação (antes de todo o culto) para projetar a “tradução” do vocabulário “evangeliquês” ou “igrejês”, todas as vezes que citar determinadas palavras (não é necessário a leitura da projeção por parte do pregador). Projetar todas as letras dos louvores e algumas, senão todas, passagens bíblicas. O pregador/dirigente deve continuar encorajando os membros a trazerem as bíblias e conferirem o texto em outras versões (Atos dos Apóstolos 17:11).

CONCLUSÃO

Apesar de os meios de comunicação terem evoluído exponencialmente, a necessidade de comunicar é cada vez maior, tanto no ambiente virtual quanto no mundo real (presencial). Nunca na História foi tão fácil comunicar! Todavia, as pessoas estão mais e mais distantes.

A mensagem mais urgente que temos a comunicar é a do Evangelho, a da salvação, por intermédio de Cristo Jesus. Na era digital, grande parte é questionadora e tem senso crítico. Para que o Evangelho seja relevante em suas vidas, é preciso que enxerguem em nosso testemunho o que pregamos e que, assim como Jesus, construa relacionamentos significativos com as pessoas, baseados no amor intencional.

Aceite, hoje, o desafio de colaborar no Ministério de Comunicação da sua igreja; use seus dons, talentos e/ou sua profissão para servir a Cristo, visando à propagação do Evangelho nos meios físicos e virtuais. Você perceberá quão gratificante é ver os frutos do seu trabalho para o Reino. 

QR CodeUtilizando as Redes Sociais como Método de Evangelismo e Comunicação Interna

A utilização das redes sociais para o reino pode ir muito além da Evangelização. Digite o endereço https://IB7.org/era-digital, no seu navegador. para saber mais sobre o assunto, ou escaneie o QR code ao lado, utilizando seu smartphone.

O que você achou desta lição? Responda a uma breve enquete (anônima), no site https://ib7.org/enquete.

 

PERGUNTAS PARA ESTUDO EM CLASSE

1. Descreva o que você tem feito para cumprir a ordem dada pelo apóstolo Paulo, em 2 Timóteo 4:1-5.

2. Na era digital, as pessoas estão mais impacientes para ouvir o Evangelho. Escreva seu “Discurso de Elevador” (p. 4):

3. Assim como a Mulher Samaritana (João 4:28-29), devemos dar testemunho do poder de Cristo em nossas vidas, contando como Ele nos transformou, dando paz, perdão, alegria e salvação. Compartilhe com a classe alguma experiência sua ao revelar a alguém sobre a obra de Cristo. Qual o resultado? Como isso fortaleceu sua fé?

4. O Evangelho sempre será atual, mas como podemos torná-lo relevante para aqueles que não aceitaram a Cristo? (p. 3 e 8)

5. Como você pode contribuir com o Ministério de Comunicação da sua igreja?

   

Notas de rodapé e referências  


1 Estrada Romana. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Estrada_romana>. Acesso em: 1 abr. 2017

2 A Internet, também conhecida como web, é uma grande rede de computadores distribuídos pelo mundo inteiro e interligados por diversas tecnologias de redes eletrônicas, sem fio e óptica. Tem o intuito de servir o usuário para troca de informações e serviços, unindo pessoas, governos, órgãos culturais, universidades, entidades e empresas de todos os tipos.

3 Tablet é um computador portátil, de tamanho pequeno, fina espessura e com tela sensível ao toque (touchscreen).

4 LOPES, Hernandes Dias. 2 Timóteo: O testamento de Paulo à Igreja. São Paulo: Hagnos, 2014. p. 11 e 12.

5 ARAGÃO, Jarbas. Facebook é mais lido que a Bíblia. Disponível em: <https://noticias.gospelprime.com.br/facebook-e-mais-lido-que-biblia-aponta-estudo/>. Acesso em: 2 abr. 2017.

6 DÂMASO, Lívia. Brasileiros lideram ranking de horas gastas em redes sociais. Disponível em: <http://glo.bo/1peXfac>. Acesso em: 1 abr. 2017.

7 Outdoor: Painel ou placa com propaganda, exposto em dimensões grandes e normalmente localizado em vias urbanas, estradas etc,, em locais de grande movimento e destinados para tal.

8 Discurso de Elevador (elevator pitch, em inglês) é um resumo breve (de 30 a 60 segundos), simples e objetivo, do que você acredita, ou seja, é um testemunho pessoal contado de forma rápida, cativante e que desperta o interesse do interlocutor em saber mais. Para mais detalhes, leia: <http://conversaodigital.com/como-fazer-storytelling/>.

9 COFFANI, Ana Laura. O que é design minimalista? Disponível em: <http://ideatore.com.br/?/post/119/o-que-e-design-minimalista/>. Acesso em: 3 abr. 2017.

10 AMARAL, Bruno. Brasileiro usa celular por mais de três horas por dia. Disponível em: <http://exame.abril.com.br/tecnologia/brasileiro-usa-celular-por-mais-de-tres-horas-por-dia/>. Acesso em: 4 abr. 2017.

Artigos Relacionados

O Cristo ressurreto, segunda-feira
  Lembra-te de que Jesus Cristo, que é da descendência de Davi, ressuscitou dentre os mortos, segundo o meu evangelho;     2 Timóteo 2:8...
Jesus, o deus humano, sexta-feira
  Este veio para testemunho, para que testificasse da luz, para que todos cressem por ele.     João 1:7  Esse texto indica que João...
Quatro ministérios do Espírito Santo, domingo
  Aquele que diz que está nele, também deve andar como ele andou.     1 João 2:6  Muitas pessoas, e até mesmo denominações, têm...
A plenitude do Espírito Santo
  E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito;     Efésios 5:18  INTRODUÇÃO Com o surgimento...